12 de dezembro de 2017

Redesol é destaque em seminário sobre coleta seletiva promovido pela PBH

Foto: Diego Cota/Redesol MG

A Cooperativa Central Rede Solidária de Trabalhadores de Materiais Recicláveis de Minas Gerais (Redesol MG) participou, na terça-feira (05/12), do seminário “Estratégias para a consolidação da coleta seletiva solidária e inclusiva em Belo Horizonte”, promovido pela Prefeitura de Belo Horizonte (PBH), por meio da Superintendência de Limpeza Urbana (SLU). A ocasião reuniu trabalhadores do setor, servidores e parceiros da causa.

A pauta da contratação dos empreendimentos solidários para execução da coleta seletiva municipal, amplamente debatida pela atual gestão municipal, teve destaque no evento. O superintendente de Limpeza Urbana, Genedempsey Bicalho, reiterou a posição do executivo. “Retiramos a coleta seletiva das empresas contratadas com o intuito de estreitar a relação com as cooperativas de materiais recicláveis”, revelou.

A presidente da Redesol, Ivaneide da Silva Souza, falou da necessidade de unir esforços para progredir na proposta. “A prefeitura acreditar que somos capazes de assumir a coleta seletiva de Belo Horizonte nos faz muito feliz, porque nós damos conta de fazer, desde que seja juntos”, disse.

A colocação surgiu na apresentação dos êxitos alcançados na execução do serviço nos locais de evento da Fifa durante a Copa do Mundo de 2014. A Redesol foi responsável pela coleta de resíduos no entorno do Estádio Mineirão e no Expominas. “Foi um momento de fundamental importância para unir os catadores das duas redes”, destacou.

Catadores filiados à Rede Cataunidos também participaram dessas atividades de limpeza na Copa. Essa união de esforços rendeu um serviço eficaz que ganhou notoriedade nacional. “Foi um momento de repercussão nacional. É um trabalho que proporciona orgulho e chamou muita atenção pela rapidez e praticidade do trabalho”, destacou Ivaneide.

A Redesol apresentou também o projeto da Central de Beneficiamento de Resíduos Vítreos, iniciativa contemplada pelo Programa Cataforte III, do Governo Federal. Uma parceria com a SLU está perto de dar início à execução do projeto, uma vez que a Redesol tem capacidade operacional, por meio de maquinários, de colocá-lo em prática. A verba destinada a esse fim, ainda não foi repassada pelo governo federal.